18 de outubro de 2018

Descubra como o mindfulness pode te ajudar a manter uma vida mais saudável

Não sei se você sabe, mas, na filosofia oriental, acredita-se que cada um controla a felicidade por meio da sua mente, desconectando o ambiente, as situações e tudo de externo de sua felicidade. Para que isso seja possível, é preciso treino para se manter no presente – deixando o passado e o futuro de lado. E, claro, existe uma técnica para tornar isso possível!

O mindfulness, ou atenção plena, ganhou o mundo a partir dessa eterna busca pela felicidade e tem se consagrado com os resultados. Também tem conquistado interesse acadêmico e medicinal – fato é que o SUS incluiu a meditação como prática integrativa e complementar aos tratamentos.

E por que estamos falando disso? Bom, vivemos sob um turbilhão de acontecimentos bem na ponta dos nossos dedos, que ficam inquietos até na hora de comer. Você já passou por isso? Eu já, afinal, preciso responder essas mensagens agora, checar as redes sociais, e quase sempre nem sobra tempo para comer.

Mas qual o impacto disso no nosso corpo? Você já parou para pensar? Então, quando você não está atento ao que come e nem em você mesmo enquanto come, pode comer demais e se sentir culpado depois. Essas emoções, claro, podem surgir também de situações de estresse, ansiedade e de transtornos alimentares.

A boa notícia é que o mindfulness pode te ajudar a melhorar isso, caso algum desses seja o seu caso, ou ainda tornar o momento das refeições muito mais agradável.

Afinal, o que é mindfulness?

Ok, se você chegou até aqui, provavelmente está interessado por esta técnica que promete atenção plena e ainda saúde alimentar. Então vamos a ela!

Mindfulness está longe de ser algo recente, pelo contrário, sua origem encontra-se nos cânones budistas datados de, pelo menos, 2.500 anos. Sob o nome de SATI, na língua pali (uma prima do sânscrito), foi traduzido como mindfulness onde encontra sua melhor tradução (e ainda há controvérsias).

No Ocidente, ela chegou há cerca de 30 anos para tratar problemas associados ao estresse e à dor crônica. Hoje, a sua aplicação se estende a quase todos os campos, inclusive à alimentação.

​Mindfulness é um estado psicológico onde estamos atentos ao presente de forma intencional e com esforço gentil de não-julgar nossa experiência. Assim, percebemos pensamentos, sensações corporais e emoções no momento que eles ocorrem, sem reagir de maneira automática ou habitual. Com isso, mesmo em circunstância difíceis, abre-se espaço para que possamos fazer escolhas mais conscientes e funcionais, influenciando positivamente na maneira como lidamos com os desafios cotidianos.

Mas como mindfulness e alimentação estão atrelados?

Ao praticar a atenção plena na alimentação, você começa a perceber que alegria e prazer estão disponíveis sempre. Ao cultivar esses caminhos para nutrir a felicidade diariamente, é possível ter resiliência e reforçar os estados de presença ao lidar com momentos desafiadores.

Afinal, comer tem a ver com prazer e satisfação. O problema é que nem sempre nos damos conta disso, ou não damos a atenção necessária a este sentimento.

Megrette Fletcher, em seu artigo Four ways to nourish happiness with Mindful Eating levantou quatro pontos que ajudam no cultivo da felicidade, e aqui nós destacamos dois deles:

Explorar os sentidos – Se permitir aproveitar e explorar os prazeres dos cinco sentidos enquanto comemos. Olhar e apreciar a beleza da comida, suas cores e formas; sentir seus variados aromas; explorar os sons a cada mordida, dos tipos de alimentos; saborear cada pedaço e perceber o que cada sabor lhe desperta; notar as sensações na boca, nas mãos, as várias texturas e muito mais.

Cultivar estados mentais positivos – Estar presente e notar quando surgem bons estados mentais, como a alegria, auto-compaixão e a paciência. Temos muitos momentos desafiadores e cultivar momentos de alegria, contentamento ajudam a enfrentar os desafios quando surgem. Mesmo diante de um momento difícil, podemos notar quando a alegria surge.

Sim, vai além da comida, mas pode começar por ela!

Existem técnicas para ajudar!

A atenção plena é comparada a um músculo do corpo, que se desenvolve conforme o treino. Então, agora é hora de deixar o papo de “meditação não é pra mim” e se ligar nessa técnica simples que separamos para você começar:

A uva passa: este é um exercício inicial – simples e revelador. Ele talvez seja o exercício mais utilizado nas oficinas de mindfulness ao redor do mundo. Para começar, você deve pegar uma uva passa. A partir daí, você vai se concentrar nela, em todos seus detalhes, em como a luz incide em suas dobras e como ela tem essa textura rugosa. A ideia é captar tudo o que possa ser visto.

Depois você fecha o olho e passa a tocar a uva, fazendo com que ela dance entre os dedos, sentindo como sua pele reage à textura e ao toque. Ainda de olhos fechado, coloque a passa na boca. Não, você ainda não vai comê-la, mas vai passá-la entre os dentes, colocá-la na língua e explorar as possibilidades. Sem pressa.

Depois você morde – e a partir daí ressignifica uma simples uva passa.

Uma vez finalizado o exercício, espera-se alguns segundos para abrir os olhos e comemorar que desfrutamos de uma uva passa, talvez pela primeira vez na vida, em vez de engoli-la. Exploramos todas as possibilidades que tinha para nos oferecer. Isso é o que ocorre com o presente, que se o engolimos com a pressa e a falta de atenção, não deixamos que nos dê tudo o que tem para oferecer.

Fica o convite

A partir desta técnica, tente aplicar o mindfulness ao longo das refeições do dia, por uma semana, e sinta os efeitos. Olhe para sua comida e perceba o que, de fato, você está comendo. Pense no gosto do que está ali e no que isso vai te proporcionar. De preferência, deixe os aparelhos eletrônicos de lado e passe esse momento aproveitando a comida.

Os resultados, claro, são progressivos. Mas dê uma chance e perceba de que forma isso começa a impactar os outros aspectos da sua vida.

Aqui na Tasty, nós também pensamos nisso. Criamos um ambiente tranquilo, com plantas e música agradável. Não é sobre comer: é sobre ter uma experiência que impacta em toda sua vida.